Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Olá amigas

por Teira, em 16.06.13
Bem, depois de tanto tempo de auséncia voltei. Sem inspiração é verdade, mas para dizer que ainda tou viva e que continuo a acompanhar as minhas amigas que nunca deixam "morrer" o nosso blog.
Novidades? Nem por isso. Tudo na mesma. Trabalho casa, casa trabalho! Atacada de vez pela "PDI"! Mais pareço uma velhinha com dores em todo o esqueleto e não só. Cansada do trabalho, que cada vez cresce mais, mas que cada vez é mais desmotivante!
Os fins de semana são todos passados com a F. Felizmente ela está bem. Não posso dizer que é um sossego ela passar a semana na instituição. Confesso que eu ainda não me habituei e nem sei se alguma vez isso acontecerá. Já é "defeito". Estou sempre com o coração na "boca"!!!!
Cada vez mais penso em como era bom recomeçar tudo de novo bem longe do stress desta cidade, desta rotina que nos "esmaga" e que quase nos sufoca! Pelo menos é o que eu sinto. Até parece que o cérebro fica "oco", e apenas retém a estúpida rotina diária... É como digo, deve ser da "velhice"!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Nova Etapa da Vida .. II

por Teira, em 09.02.13

Acho sempre que estou sem inspiração para escrever, mas acho que merecem saber como correu a 1ª semana da F. (minha irmã) na instituição. A dela e a minha. Sinceramente, chegado o fim de semana, em que voltamos a estar juntas, não consigo saber concretamente para quem foi pior, se para ela se para mim!

São decisões dificeis e que mudam completamente as nossas vidas. Parece que é tão simples, mas é tão complicado e tão doloroso.

Gostava de saber se concordam comigo: porque será que ao enfrentarmos estas situações ficamos com um sentimento estranho dentro de nós? Sentimos talvez menos cansaço fisico (dado que a rotina diária fica menos pesada), mas ao mesmo tempo há um vazio dentro de nós, que é dificil de preencher.

Por muitas coisas que façamos, por muito que arranjemos tudo e mais alguma coisa para fazer, falta qualquer coisa, falta alguém, falta a F...

Posso dizer que felizmente amigos não me faltam (e dos bons!). Daqueles que estão presentes, que não nos deixam sós, que se oferecem para tudo e mais alguma coisa. Afirmo que neste campo sou uma felizarda!

Mas a noite chega...o vazio e o silêncio da casa são verdadeiramente assustadores! O quarto da F está vazio, cheio de peluches por todo lado, cheio de recordações dela. A casa toda está vazia, mas por todo lado está a presença dela.

As primeiras duas noites foram terriveis. Logo de manhã telefonemas e mails para a instituição: como está a F? Dormiu bem? Comeu bem? Chorou?

"Parece que os dois primeiros dias foram mais tristonhos" - dizem, "mas agora está a entrar na rotina. Anda sorridente, bem disposta, dorme bem, quer ajudar os colegas que mais precisam. E a Teira como está? Tem passado bem? Apostamos que está bem pior que a F?"

É claro que não estou bem, mas fico muito mais aliviada por saber que ela está bem.

A 6ª feira chega e com ela a ansiedade. Está na hora de a ir buscar para passar o fim de semana.

Chego lá e encontro uma F sorridente, já de casaco vestido, e com o seu peluche preferido, um cão preto, de nome Cocas (o nome da nossa cadela que já faleceu há uns anos) nas mãos. Está contente.

É claro que está eufórica. Quer contar tudo e telefonar a toda a gente!

E é neste momento, que posso afirmar que sai de cima de mim quase uma tonelada! O medo que me assolava deste primeiro regresso a casa, desanuvia aos poucos.

Parece que afinal sou eu quem mais precisa de se adaptar a esta nova etapa da vida. Sou eu que tenho de reaprender a viver. Talvez a olhar mais para mim, e tentar fazer coisas que já não faço há tempo. Por exemplo, um cinema. Será assim com toda a gente? Porque será tão dificil?

Ao fim de tantos anos praticamente a viver para a F (atenção não me arrependo nada...quem me dera ter hipóteses de ela estar sempre aqui em casa) o que fazer agora? Parece que nada faz sentido, sem ela.

Mas tenho que mais uma vez na minha vida, tentar começar de novo. Mas há toda uma etapa que já ficou para trás. Há coisas com as quais sonhamos quando somos crianças, adolescentes que já ficaram para trás. Não por causa da F, mas sim por todas as situações que já passamos as duas. Situações de grande perda...Mas posso afirmar que estas crianças (para mim são sempre crianças, jovens) têm uma capacidade surpreendente de superar as situações mais dificeis. É espantosa a capacidade que têm para se conformarem, se adaptarem a novas situações. É um verdadeiro prazer olhar para eles, vê-los sorrir e ser felizes com as mais pequenas coisas da vida. E o amor que têm para dar? São pessoas maravilhosas, carinhosas e extraordinárias. E é com muita tristeza e com muita dor, que infelizmente tenho de afirmar que o nosso "país" não os olha como deve ser. É uma tristeza que não exista uma política mais ativa no sentido de ajudar mais, quer as pessoas com deficiencia e incapacidade, quer as suas famílias. Acreditem que não é preciso muito! Bastava não ignorá-los!

Isto, porque minhas amigas, as lições de vida que nos dão são verdadeiramente espantosas. E é preciso tão pouco, para fiquem com um sorriso lindo.

E é tão reconfortante estar com eles...

E eis-me na nova etapa da minha vida...nesta etapa, onde mais uma vez a F me deu mais uma grande lição de vida: "Mana, tens que te adaptar, eu estou bem, não vês?".

Afinal...sou eu que tenho de reaprender a Viver!!!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Nova Etapa na vida...

por Teira, em 06.02.13

Em qualquer altura ou em qualquer idade das nossas vidas, somos obrigadas a tomar decisões que adiamos constantemente.

No entanto, chega uma altura na vida, que ela própria se encarrega a trocar-nos as voltas e quase que decide por nós. Nestes casos, aquilo que vem sido adiado...concretiza-se quase sem termos tempo para pensar.

E eis que estamos perante uma nova fase da vida, que nos obriga a mudar de rotina e adaptar-nos ao que tanto adiamos e temos medo.

 

Eu estou agora a começar uma nova etapa. Por circunstâncias várias, fui quase obrigada a tomar a decisão de a F (a minha irmã deficiênte psico-motora) começar a dormir na instituição onde apenas andava durante o dia. Agora dorme lá de 2f a 6f.

 

Pode parecer-vos muito simples, mas para quem vive há cerca de 7 anos apenas com ela, e a rotina é levantar antes das 6h da manhã, ajudar a vesti-la, lavá-la, arranjar o pequeno almoço, depois tratar de mim. Sair às 7:20h da manhã, trabalhar durante todo o dia. Chegar ao fim do dia, ir buscá-la, tomar banhos, fazer jantar...conseguir deitá-la...e finalmente ter uma ou duas horas para me atirar para o sofá e pensar em tudo ou em nada.´Não é fácil tratar de tudo sózinha.

 

Já algum tempo, chegada a uma fase de exaustão, com toda a gente a dizer "tens que tomar conta de ti, se quiseres continuar a ter força para tomar conta dela", o inevitável aconteceu...e começou nesta 2f.

 

Fácil, pensarão algumas pessoas. Duro, dificil, quase impossivel de descrever o turbilhão de sentimentos que vai dentro de nós...incapaz de descrever.

 

Agora é aprender a viver sem ela durante a semana, chegar a casa e sentir o silêncio de uma casa vazia. Entretanto, o pensamento "foge" sempre para o mesmo como estará a F? Estará a dormir bem? A comer bem? Como se sentirá? Será que pensa que a abandonei? Será que vai perdoar esta minha decisão?". É uma imensidão de questões que me assolam e me desgastam...

 

Este post...é um desabafo...mas sabe bem.

 

Muito mais tinha para dizer, mas não sai mais nada. Talvez noutra post, quando nesta nova etapa, a rotina se modificar e as coisas, os pensamentos e a ansiedade estiverem mais estabilizadas... por agora, chega.

 

Até breve

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Feliz Aniversário

por Teira, em 26.12.12

Parece-me que hoje alguém deste blog...faz anos!!!!!!

 

Muitos parabens e que constes muitos. Desejo-te as maiores Felicidades do Mundo.

 

 

 

Um grande beijinho da Teira

Autoria e outros dados (tags, etc)

A Grande Viagem

por Teira, em 26.12.12

Para mim o melhor de 2012 foi de longe, a viagem que me proporcionaram aos EUA! Mais concretamente à Carolina do Norte.

 

Um sitio lindo, calmo, com muito verde...e onde passei uns dias com os meus primos que infelizmente se encontram tão longe.

 

Foi sem dúvida o grande momento de 2012.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Boas Festas

por Teira, em 25.12.12

Olá queridas amigas "bloguistas"...há já muito tempo que não vinha aqui. Por falta de tempo e por falta de acesso às tecnologias que permitem "escrivinhar" nestes sitios!

 

Já que estamos em época festiva, não queria deixar de desejar a todas um Feliz Natal e que, apesar de um tal de "Gaspar" que nos vai tirar (ainda mais) em 2013, que possamos continuar a ter esperança e a acreditar que as coisas podem melhorar.

 

Pelo menos, falo por mim...temos que pensar nas coisas positivas que ainda existem (mesmo que nos pareçam pequeninas). A Família e e os amigos, para mim são essas "pequenas grandes coisas" que me prendem à  Vida e que me fazem continuar a acreditar que vale a pena continuar a andar para a frente.

 

Então, no meu caso, e como sabem, como a Família diminuiu drasticamente, os Amigos passaram a ser a minha "muleta"! São eles que me dão força e energia para todos os dias encarar aquela rotina "tão irritante" que já cansa. São os amigos e a F....

 

Bem não querendo "despejar" aqui tudo o que me vai na alma (principalmente nesta época...) quero desejar a todas Um Feliz Natal e que 2013 possa ajudar a concretizar todos os vossos sonhos (pelo menos alguns)!!!!!

 

Um grande beijinho

Autoria e outros dados (tags, etc)

A não perder...

por Teira, em 27.11.12

Olá,

 

É com uma enorme alegria que vos apresentamos a 4ª Edição da Exposição de Arte Contemporânea Polaris.

Uma iniciativa sempre com um significado muito especial: pois para além de ser uma exposição sobre inclusão, relações, amizade,

comemora também o dia 3 de dezembro, Dia Internacional das Pessoas com Deficiência.

No dia 11 de dezembro, terça-feira, pelas 18h00, vamos estar à vossa espera no Fórum Picoas, em Lisboa, para uma alegre e animada inauguração.

Não deixem de se juntar a nós, apareçam e partilhem este momento tão colorido; tragam a família, os amigos e juntem-se à nossa Grande Família.

Contamos com a vossa presença!

Este ano: [AFID (pintura), Anabela Mota (pintura), CECD Mira Sintra (pintura), Isa Duarte Ribeiro (desenho), Margarida Paulino (fotografia),

Mina Anguelova (pintura), Paulo Lourenço (desenho), Pedro Ramalho (serigrafia), Sara Livramento (pintura)]

 

Esta é uma exposição que conta com o estimado apoio da Fundação PT e da SP Televisão.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Um Natal Diferente

por Teira, em 20.11.12

 

Bom dia,

 

A Fundação AFID Diferença, constituída em 25 de junho de 2005, é uma Instituição de Solidariedade Social reconhecida como Pessoa Coletiva de Utilidade Pública e que serve uma população alargada, em inúmeras Respostas Sociais, apoiando diagonalmente as grandes necessidades na área social, começando na Intervenção Precoce, acompanhando a Criança, o Jovem com Deficiência e em Risco e cumulando com o Apoio ao Idoso.

É no fundo uma grande Família, onde posso contar com o apoio à minha irmã F.. Sem tudo seria bem pior.

 

Assim, divulgo a Feira de Natal deste Ano. Se conseguirem...vale mesmo a pena.

 

Beijinhos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

SAUDADE ETERNA

por Teira, em 02.11.12

Hoje, como em todos os dias da minha vida há quase 20 anos, sinto SAUDADE!

Saudade daqueles que já foram…Embora estejam no meu coração, já não estão presentes fisicamente. E dói, como dói, esta saudade, esta ausência! Por muito que esteja rodeada de amigos e alguma família, nada, nem ninguém preenche esse vazio.

É um vazio insuportável, é uma tristeza e uma solidão avassaladora.

O quanto não dava para voltar a ouvir uma palavra que fosse, a ver um sorriso, a sentir um mimo ou um abraço apertado ou apenas aquele olhar que nos conforta e nos faz sentir as pessoas mais fortes deste mundo, com capacidade para enfrentar tudo e todos.

Por isso, todas as noites, sem exceção, olho o céu e falo com as minhas duas estrelinhas protetoras! E elas ouvem-me, eu sei que ouvem. Por uns minutos, sinto novamente a presença deles, a proteção, o carinho e a ternura.

Por isso, quando não há estrelas, ou melhor, quando não as consigo vislumbrar porque o tempo não o permite, a saudade é ainda maior e a solidão ainda mais assustadora!

Hoje, como todos os dias da minha vida relembro e presto homenagem aos que mais amo!

Mil beijos, mil carinhos, mil perdões e ETERNA SAUDADE.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Amigos(as)

por Teira, em 29.10.12

Autoria e outros dados (tags, etc)


calendário

Fevereiro 2019

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728


Arquivos

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Pesquisa

Pesquisar no Blog  



Arquivos

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D