Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



As boas raparigas

por titi, em 08.12.12

Numa turma de 30 raparigas de classe média-alta do 8º ano num colégio de freiras de referência, há uma aluna com uma deficência motora que a faz andar a coxear e depender de uma muleta. Usa botas ortopédicas muito feias e tem um atraso cognitivo que lhe torna o raciocínio lento, a leitura vagarosa, a escrita pouco firme. É alarvemente gozada pelas colegas de turma que na escola lhe fazem a vida negra. Roubam-lhe a muleta e fogem pelo corredor a imitar o andar dela. Arrancam-lhe coisas da mão para a humilhar fazendo-a correr para tentar reaver o pertence. Troçam dela, chamam-lhe nomes. Puxam conversa para gozarem com as respostas. Inventam uma alcunha a partir do apelido dela e nunca mais se lhe referem de outra maneira. Durante vários anos lectivos.

As raparigas não são, nunca, veementemente repreendidas, castigadas, confrontadas na escola e em casa, com a maldade com que tratam a colega muito mais frágil.

 

Agora que também sou mãe, lembro-me deste episódio muitas vezes. Chamo-lhe episódio à falta de um nome melhor, não é um episódio. É uma recordação vergonhosa que anda atrás de mim, uma coisa muito séria, a concretização de algo que eu intuia mas esperava que não fosse comigo, a capacidade de ser má, o potencial para a maldade. Também penso na amargura que a mãe da colega devia carregar. Era uma senhora com porte despachado - enfermeira - que se apresentava sempre sorridente.

 

Se isto acontecesse agora, as colegas de turma e as suas famílias acabariam obrigadas a frequentar terapia familiar, a fazer serviço cívico, sei lá o que mais. Para nós, nunca houve consequências. Só o remorso a moer.

Autoria e outros dados (tags, etc)


calendário

Dezembro 2012

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031


Arquivos

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Pesquisa

Pesquisar no Blog  

Who's among us?




Arquivos

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D