Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Emoções fortes

por titi, em 19.10.15

Quem já experimentou limpar um rabo e um fato de banho (e umas havaianas e umas pernas e umas mãos e a tampa da sanita) empastelados em cocó num balneário de piscina, abafado, mal enjorcado, molhado ponha o dedo no ar. Eu, hoje. O fato de banho foi para o lixo. O filho esteve prestes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

O pai e eu

por titi, em 23.03.15

- Porque é que o Vasco desenha ovos estrelados no sítio das orelhas dele e do pai?

- Cala-te, António..

eueopai.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Cenas

por titi, em 02.02.15

- Mãe, vou fazer um desenho para agradecer à F o presente que nos deu.

- Boa. Vasco, queres fazer também um desenho para a F?

- Quero, quero!

(fazem os desenhos, muito compenetrados)

- Mãe, diz-me as letras de ''F, és muito querida'' para eu escrever.

Eu disse, ele escreveu.

- Mãe, agora vou escrever ''amo-te, F''

- Mas, Vasco, isso é capaz de ser um bocadinho despropositado, queres mesmo?

- (irritado) Quero, quero, eu adoro a F!

- (António) Mas tu já não a vês desde bebé, lembras-te dela?

- Não. Mas quero escrever ''amo-te, F''.

OK.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Agora mesmo (às onze e meia da noite, portanto)

por titi, em 06.01.15

- Mãããe, não tenho sono!

- Dorme.

- Mãe, tenho fome.

- Impossível, comeste duas torradas depois do jantar, dorme.

- Mãe, tenho sede.

- Paciência, dorme.

- Mãããe, a cidade dos Beatles chama-se LiverpÓl?

- Sim, dorme.

- Mããããe, tenho saudades do Kiko.

- Amanhã telefonas-lhe, dorme.

- Mãããe, nunca andei de submarino.

- NÃO, não, não, não, nem penses.

 

(já me vejo a consultar sites das forças armadas à procura de possibilidades para visitar submarinos)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Primeira vez

por titi, em 21.10.14

Hoje o Vasquinho trouxe um amigo da escola para brincar. Não foi a primeira vez mas, nas outras ocasiões, a coisa envolveu também os irmãos dos amigos que também são amigos do mano mais velho por isso hoje acabou-a por ser, sim, uma espécie de primeira vez. E foi tão giro. O António não estava em casa e, sem a sombra do seu adorado irmão crescido, o Vasco desabrocha. Até a maneira de falar estava diferente, fazia uma espécie de voz grossa e falava mais depressa, a fazer-se grande, a mostrar o nosso carro "gigantesco" (uma banal carrinha Megane, sendo o carro dos pais do amigo um jipe que parece um xaimite), "a nossa despensa", "a casa de banho grande", "o quarto dos meus pais", quando o pequenito queria era chegar ao quarto deles e aos brinquedos. Brincaram imenso com carrinhos e legos, fizemos tendas, comeram Pintarolas, viram Panteras Cor de Rosa, fizeram xixi sozinhos e ambos se viraram para o lado durante a operação, dando duas valentes regadeiras ao chão.

Adoro quando os meus filhos trazem amigos cá a casa, francamente. Acho uma coisa linda de morrer vê-los a apresentar as suas coisas e a nossa minúscula casa como se fossem a melhor coisa do mundo. Que assim seja durante muito tempo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

As gémeas, outra vez

por titi, em 11.09.14

Corre o risco de se transformar no assunto mais referido deste blog, este par de primas. Mas é impossível não ficar a pensar nelas depois de estarmos juntos algum tempo, que foi o que aconteceu ontem à noite. Depois de múltiplos e insistentes pedidos dos meus filhos, vieram cá dormir pela 2ª vez desde que regressámos de férias. A mim parece-me um bocado incrível que a meninas de 9-quase-10 anos entusiasme a perspectiva de passar a tarde/noite com dois primos minorcas que não as deixam em paz nem um segundo mas a verdade é que elas parecem satisfeitas. Vieram ontem depois do 2º treino diário de canoagem e jantámos todos juntos. O António tinha encomendado massa à bolonhesa (imaginação na alimentação não é o forte deles) que o meu preparou amorosamente. Tivemos de arrastar a mesa da sala para cabermos todos e foi uma animação de jantar. Comeram, comeram, comeram e deixaram os adultos perplexos. Até o António e o Vasco que, não comendo mal, não comem muito, pareciam ter um rombo na barriga. Enquanto jogávamos ao ''vejo, vejo. o que vês?'' perdidos de riso porque o Vasquinho mandava para o ar com grande convicção ''guardanapo!'', ''porta!'', ''prato!'' quando a letra era o C, lá traçaram um belo jantar rematado com um brinde ao novo ano lectivo em que os copos chocalharam até eu tremer. No fim, um grande ''palmas à cozinheira'' dedicado ao pai.

A seguir ao jantar, um teatro, pois claro. Grande histeria enquanto eu e o pai éramos banidos para o nosso quarto para a trupe ensaiar. Pela casa toda. E nós, tão chateados, a ler deitados na cama. O teatrinho foi muito interessante, envolveu canto e dança, como sempre, mas estava a ficar tarde e o Vasquinho já está a ir para a escola (e as meninas tinham canoagem outra vez, esta manhã). Lavar dentes, vestir pijamas e mais um bocadinho para o sofá ver Panteras Cor de Rosa. Aí tivemos o momento dramático da noite quando o António começou a chorar porque as primas não voltavam cá a casa antes da escola começar. Pois não, mas podem vir logo no fim de semana seguinte, diziam elas, mas ele numa tristeza que até fazia pena. Depois lá se conformou e foi o primeiro a adormecer, seguido das meninas e sendo o Vasco o último como sempre. Já todos estavam ferrados e ainda se ouvia a voz dele a sussurrar ''gémea, gémea, eu adoro-te'' seguido de ''e adoro-te a ti também'', não fosse a mana ficar sentida. Elas adormeceram perdidas de riso com as intervenções dele.

Hoje de manhã foi tudo a marchar levar o Vasco à escola, que ia orgulhosíssimo, depois de um pequeno-almoço muito bem disposto, e a seguir cada um à sua vida. Clara e Joana para o rio Douro remar, António ao médico com a mãe e depois para a casa da avó.

E assim se vão queimando os últimos cartuchos deste verão que só o foi enquanto estivemos a sul do Porto. Aqui, valha-me Deus, não se sai da cepa torta do mau tempo, irrra!

 

[uma pergunta] Há algum truque para evitar que as crianças cheguem da praia com duas tonelada de areia enfiadas no rabo? As idas à praia de Matosinhos ao fim da tarde custam-me meia hora de gatas a limpar a areia da banheira.

Autoria e outros dados (tags, etc)


calendário

Outubro 2017

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031


Arquivos

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Pesquisa

Pesquisar no Blog  

Who's among us?




Arquivos

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D