Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Adeus, Europa

por titi, em 28.02.17

sweig.jpg

 

É o filme que fui ver ontem à noite e que o meu marido já tinha ido ver na noite anterior. Interessamo-nos ambos bastante pela figura do Stefan Zweig, o escritor e pensador nascido na Áustria, que nos anos 1930 foi um dos escritores mais famosos do mundo. A fama não evitou (se calhar até contribuiu) que tivesse de sair da Áustria, porque era judeu e Hitler acabava de ascender ao poder. Não foi só o Stefan Zweig, claro, no filme há uma cena que me impressionou bastante, em que numa reunião de escritores de todo o mundo (do PEN Clube, sigla que fiquei a saber que significa Poets, Essayists, Novelists) o orador enumera os pensadores que tiveram de fugir dos respectivos países por serem judeus; uma coisa é conhecermos uma parte dos nomes e respectiva história, outra coisa é ouvi-los assim a seco sabendo o que os anos seguintes reservavam para muitas pessoas oriundas daquela parte do mundo.

O filme não refere mas, tanto quanto sei, Zweig começou por se interessar e até entusiasmar com as propostas que Hitler apresentava para uma Alemanha que estava de rastos mas começou gradualmente a aperceber-se e a alarmar-se com os pormenores que iam transparecendo e com a iminência da guerra que estava para vir.

O Stefan Zweig era absolutamente contra a guerra e sofria com o facto de as pessoas à volta estarem mais preocupadas com a tomada de partido pró ou contra Hitler quando ele, pressionadíssimo para se manifestar contra o regime nazi, achava que tais tomadas de posição eram um desperdício que desviava o foco do verdadeiro problema que era a ideia de guerra e a sua iminência.

Zweig viveu em Inglaterra, nos Estados Unidos, no Brasil e foi lá que se suicidou em 1942, juntamente com a mulher.

Esta coisa de um homem tão atormentado com o rumo da história (e ele nem chegou a conhecer os detalhes e as práticas mais ignominiosas da ideologia nazi) e com o desenraízamento a que se viu forçado, a juntar ao facto de se ter suicidado no Brasil, o país da alegria, sempre me impressionou imenso e o filme veio a calhar. É interessante e tem a curiosidade de ter sido produzido pelo Paulo Branco e ter montes de actores portugueses. E de no genérico inicial Virgílio Castelo aparecer como ''Virgíglio Castelo''.

O bilhete que Zweig deixou quando se matou, em Petrópolis, dizia algo como (tradução via google translator, que sou preguiçosa):

Todos os dias aprendi a amar mais este país e não teria pedido reconstruir a minha vida em 
nenhum outro lugar depois do mundo da minha própria língua afundar e ser perdido para mim
e de a minha pátria espiritual, a Europa, se destruir.
(...)
Mas começar tudo de novo após os 60 anos requer poderes especiais, e o meu próprio poder foi
gasto depois de anos de vagabundagem. Assim, prefiro acabar a minha vida no tempo certo,
como um homem para quem o trabalho cultural sempre foi a mais pura felicidade e liberdade
pessoal - a mais preciosa das posses nesta terra.
Ennvio saudações a todos os meus amigos: que vivam para ver o amanhecer depois desta longa
noite. Eu, que sou mais impaciente, vou antes deles.

Stefan Zweig, Petropolis, 22.2.1942

Só mais um comentário depois do comentário ao filme: o interesse pela pessoa deste escritor
veio com a leitura de um livro dele que me veio parar às mãos para aí há 25 anos e que nunca
esqueci (nem reli). Este:

emb.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)



calendário

Fevereiro 2017

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728


Arquivos

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Pesquisa

Pesquisar no Blog  

Who's among us?




Arquivos

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D