Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Leituras sobre parentalidade #3

por titi, em 31.10.14

IMG_3093.JPG

Autoria e outros dados (tags, etc)

Nunca ela esteve tão vazia

por titi, em 30.10.14

Se for roubar qualquer coisa à mesa de cabeceira do lado - por exemplo, este calhamaço - sou capaz de me aguentar até ao Natal. Será?

IMG_3103.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Leituras sobre parentalidade #2

por titi, em 30.10.14

IMG_3092.JPG

Autoria e outros dados (tags, etc)

Leituras sobre parentalidade #1

por titi, em 29.10.14

IMG_3091.JPG

Tenho lido algumas coisas sobre o assunto e acabei ontem um livro interessante de onde, pese embora o tom um bocado à Khalil Gibran - que li há quase 30 anos e muito me marcou - e quase, quase a descambar para a auto-ajuda bacoca*, extraí várias frases que me fizeram pensar. Vou pôr aqui uma por dia e no fim mostro o livro. Entretanto, vou encomendar mais 3 ou 4 exemplares para oferecer no Natal a amigos escolhidos a dedo.

 

* Por exempo, esta de ''if they behave irresponsably, merely point out the consequences to themselves and others'' é um bocado lunática, para mim é evidente que há acções que não podem ficar sem consequências para lá das advertências, mas que há aqui alguma coisa para eu aprender, ai isso há.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Hiper-parentalidade

por titi, em 28.10.14

Esta frase é uma maravilha:

Don’t bother obsessing about what you think you’re doing wrong. You won’t screw up your kids in the ways you expect; you’ll do it in ways you hadn’t even considered. No amount of hyper-parenting can change that.

Li aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Dá-me uma certa ternura

por titi, em 27.10.14

Um jornalista que começa uma crónica assim:

 

Dá-me uma certa ternura o jovem aldrabão espanhol.

 

IMG_3088.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Buá

por titi, em 24.10.14

Buáááá...

 

Buáááááá.....

 

Buáááááááá...

 

Buááááááááááá...

 

Isto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Anjinhos de Natal

por titi, em 23.10.14

É com tanto gosto, tanto, tanto gosto que nos juntamos outra vez aos Anjinhos de Natal...

 

Este ano, vamos à caça de um carro telecomandado (se não me engano, um dos nossos amigos do ano passado pedia o mesmo), além do fato de treino da praxe. E este ano, pela primeira vez, o António e o Vasco contribuem com uma parte da sua recente mesada (iniciativa da minha mãe que dá mensalmente a cada neto 1€ por cada ano de vida dele).

 

Quem se anima a fazer o mesmo?

Anjinho Adoptado-page-001.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pessoas sem filhos vs Pessoas com filhos

por titi, em 22.10.14

Ri-me tanto, tanto! Esta jornalista deve conhecer-nos, a mim e aos meus, de algum lado...

As pessoas sem filhos anseiam por sexta-feira. As pessoas com filhos temem-na.

As pessoas sem filhos têm cartões de cinema ilimitado. As pessoas com filhos têm cartão IKEA family.

Para relaxar as pessoas sem filhos vão para o ginásio. As pessoas com filhos vão para o trabalho.

As pessoas sem filhos escolhem o restaurante em função do menu, do preço, do chef, da decoração ou da localização. As pessoas com filhos entram no primeiro restaurante que tenha cadeiras para crianças.

Ao sábado à noite, as pessoas sem filhos vão jantar fora, ao cinema e a um bar. As pessoas com filhos vão à cozinha aquecer restos no microondas, vêem meio episódio de uma sitcom e adormecem no sofá.

As pessoas sem filhos comem cereais, torradas, sumo de laranja e café ao pequeno-almoço. As pessoas com filhos também, mas metade disso vai parar à roupa, à carpete e aos cortinados.

As pessoas sem filhos sentam-se no sofá a ler um livro e a beber um chá. As pessoas com filhos sentam-se na sanita e fecham a porta da casa de banho à chave para terem 5 minutinhos de relax.

As pessoas sem filhos vão ao supermercado, fazem compras e regressam a casa. As pessoas com filhos vão ao supermercado, perseguem-nos até à charcutaria, arrancam-lhes coisas das mãos, tremem quando eles enfiam pelo corredor dos vinhos, negoceiam, chantageiam e regressam a casa percebendo que afinal se esqueceram “da porra das fraldas”.

As pessoas sem filhos vão domir. As pessoas com filhos vão fazer óó.

As pessoas sem filhos acordam com o despertador. As pessoas com filhos gostariam de acordar com o despertador.

As pessoas sem filhos vão a esplanadas e ao cabeleireiro. As pessoas com filhos vão a parques infantis e ao pediatra.

As pessoas sem filhos não sabem quem é a Xana Toc Toc. As pessoas com filhos preferiam não saber quem é a Xana Toc Toc.

As pessoas sem filhos comem sobremesas. As pessoas com filhos escondem-se na cozinha e comem dois quadrados de chocolate para cima do lava-louças. Quando apanhadas em flagrante, as pessoas com filhos dizem que é medicamento e emborcam meio copo de água para validar a farsa.

As pessoas sem filhos viajam com uma mochila. As pessoas com filhos têm esgotamentos nervosos diante de malas.

As pessoas sem filhos praguejam como estivadores. As pessoas com filhos começam a usar termos como “diacho”, “bolas” e “caneco” quando esfacelam o dedão contra o pé do sofá.

As pessoas sem filhos vêem thrillers, dramas, biopics… As pessoas com filhos vêem o Pocoyo.

As pessoas sem filhos mudam de camisa se esta tiver uma nódoa. As pessoas com filhos só mudam a camisa se ela estiver vomitada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Primeira vez

por titi, em 21.10.14

Hoje o Vasquinho trouxe um amigo da escola para brincar. Não foi a primeira vez mas, nas outras ocasiões, a coisa envolveu também os irmãos dos amigos que também são amigos do mano mais velho por isso hoje acabou-a por ser, sim, uma espécie de primeira vez. E foi tão giro. O António não estava em casa e, sem a sombra do seu adorado irmão crescido, o Vasco desabrocha. Até a maneira de falar estava diferente, fazia uma espécie de voz grossa e falava mais depressa, a fazer-se grande, a mostrar o nosso carro "gigantesco" (uma banal carrinha Megane, sendo o carro dos pais do amigo um jipe que parece um xaimite), "a nossa despensa", "a casa de banho grande", "o quarto dos meus pais", quando o pequenito queria era chegar ao quarto deles e aos brinquedos. Brincaram imenso com carrinhos e legos, fizemos tendas, comeram Pintarolas, viram Panteras Cor de Rosa, fizeram xixi sozinhos e ambos se viraram para o lado durante a operação, dando duas valentes regadeiras ao chão.

Adoro quando os meus filhos trazem amigos cá a casa, francamente. Acho uma coisa linda de morrer vê-los a apresentar as suas coisas e a nossa minúscula casa como se fossem a melhor coisa do mundo. Que assim seja durante muito tempo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 1/4



calendário

Outubro 2014

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031


Arquivos

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Pesquisa

Pesquisar no Blog  

Who's among us?




Arquivos

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D